Manacá florido encanta hóspedes na Pousada Di Venezia

Quem passa para conhecer ou se hospedar na Pousada Di Venezia tem muitos motivos para ficar encantado, seja a flora exuberante e preservada, a paz e o silêncio que reinam no local, a típica arquitetura italiana, os bichinhos que fazem a festa das crianças e, agora, mais uma visão paradisíaca com a floração do Manacá, que decora os arredores da pousada.

As cores brancas, rosas e com tons de roxo, chamam a atenção e são quase parada obrigatória para um registro com fotos. Os Manacás da Pousada Di Venezia deixam ainda mais belo o ambiente, aconchegante e perfumado na estação.

Típico da Mata Atlântica brasileira, o manacá-da-serra está presente na mata litorânea dos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina. A florada é sempre em tons de rosa, roxo e lilás, mas nem todas possuem essa capacidade de mudar de cor conforme ficam velhas, como acontece com o manacá-da-serra, daí seu sobrenome científico ser “mutabilis”, que em latim significa “mutável, que se transforma”.

A lenda do Manacá que enfeita e embeleza a Pousada Di Venezia

Há muitas histórias e lendas ao longo dos anos, sobre quase tudo e todos. Com o Manacá não é diferente, a beleza da planta gerou ao longo dos anos alguns contos, entre os mais conhecidos está este que vamos te contar:

“Numa terra bem distante onde as flores encantam a todos, um rei pediu novas flores a seus súditos. Em cada casa era cultivada com muito carinho sementes diferentes para levar a apreciação do rei. Neste ano em especial ele não queria as plantas florescidas. Pediu para cada um colocar as sementes em vasos, quando florescessem ele chamaria o ganhador. O rei também dizia que se a flor conquista-se o coração de alguma de suas filhas o jardineiro poderia com ela se casar. Numas destas famílias, dois irmãos se mantinham ocupados a criar belas plantas. Um criou uma delicada flor branca e o outro a mesma delicada flor num tom lilás bem suave. A vontade de vencer era muita. Mas estava deixando os irmãos infelizes. O amor fraternal falava mais alto. Man semeou a flor branca e Acá semeou a lilás. E em cada vaso tinha o nome do criador da nova planta. Durante a noite Man resolveu mudar as sementes porque acreditava que a sua seria a vencedora. E assim colocou a sua semente no vaso do irmão. Ele pensou: “meu irmão é mais velho e vai ficar muito feliz casando com a filha do rei. Eu tentarei no próximo ano.”

Uma fada vendo o acontecido se encheu de ternura e durante a noite e dividiu e misturou as sementes. No dia marcado todos levaram ao palácio os vasos com as sementes plantadas. Caberia às filhas do rei aguá-las até florescerem. E poderiam escolher casar com o dono da mais bela flor, se esta fosse a sua vontade. E assim na primavera todos os vasos estavam floridos. E as princesas se encantaram com dois vasos em especial. Eles tinham flores lilases e brancas. Em dois vasos nasceram flores idênticas. Flores de duas cores nascidas de uma só planta. Cada vaso tinha o nome de quem plantou. Numa estava escrito Man e no outro Acá.

O rei anunciou que as duas plantas iguais seriam as vencedoras e teriam um só nome, e assim nasceu o Manacá. E as filhas do rei ao conhecerem os nobres irmãos jardineiros, criadores de tão lindas flores, se apaixonaram como que por encanto. E neste reino, reina paz e harmonia à sombra dos Manacás”

Gostou da história? Venha conhecer de perto essa planta que há muitos anos encanta nobres e plebeus, venha conhecer todas as cores e a exuberância do Manacá na Pousada Di Venezia.